O estigma em torno da demência continua sendo um problema mundial e bastante representativo no Brasil. Ainda é difícil falar abertamente sobre as pessoas afetadas por ela, difícil ainda de dissociar o esquecimento do envelhecimento, difícil de mudar conceito de que a demência pode não ter cura, mas tem sim tratamento. Entretanto não sabemos se e quando seremos afetados por algum tipo de demência. Assim se torna necessário buscar um envelhecimento ativo e saudável como forma de prorrogar o eventual surgimento de um processo demencial.

A 50mais Ativo, preocupada com o envelhecimento populacional e com os princípios ditados pela OMS sobre o envelhecimento ativo, pauta suas ações na saúde, na participação social e na segurança. Dessa forma, procuramos ajudar a promover o envelhecimento ativo, estimulando a independência, a autonomia e a integração social, visando maior qualidade de vida. Acreditamos que as atividades sociais, recreativas e culturais estimulam as funções cognitivas, favorecendo a convivência, incentivando a auto-estima e auxiliando na prevenção do envelhecimento patológico

Setembro é definido pela ADI Alzheimer’s Disease International como o Mês Mundial da Doença de Alzheimer e todas as Associações Nacionais de Alzheimer se juntam para desenvolver campanhas para conscientizar e desafiar o estigma que envolve a demência. Pesquisa realizada pela ADI mostra que duas em cada três pessoas no mundo acreditam que há pouco ou nenhum entendimento de demência em seus países. O impacto desta campanha de conscientização cresce a cada ano, mas o estigma e a desinformação sobre a demência continua sendo um problema global.

A equipe da 50 mais Ativo, com seus mais de 30 anos de experiência no contato com familiares de pessoas afetadas pela doença de Alzheimer através dos grupos de apoio, workshops, seminários e congressos promovidos pela ABRAz Associação Brasileira de Alzheimer, está construindo uma linha do tempo da DA no mundo e no Brasil. As referências internacionais foram coletadas em documentos da ADI e as informações nacionais diretamente vivenciadas pela equipe da 50mais Ativo. Seja nosso parceiro neste levantamento: se tiver conhecimento de algum serviço ou organização que não tenha sido contemplada, solicitamos o favor de nos informarem através do e-mail 50maisativo@50maisativo.com.br para que possam os sempre manter esta linha do tempo atualizada.

1904 – Dr. Alois Alzheimer nasce em 14/junho em Marktbreit/Alemanha. Estudou medicina nas universidades de Berlim, Tubingen e Wurzberg; em 1887, em sua tese de doutorado descreveu o primeiro estudo de placas histopatológicas. Dr. Alzheimer em suas pesquisas interessava-se em demência degenerativa e vascular, psicoses, psiquiatria forense, epilepsia e controle de natalidade.

1906 – Dr. Alzheimer apresenta o caso de sua paciente, Augustine D, demonstrando o conjunto de sintomas, incluindo: afasia, desorientação, comportamento imprevisível, paranóia, alucinações auditivas, comprometimento psicossocial pronunciado

1910 – Dr. Emil Kraepelin mencionou pela primeira vez “doença de Alzheimer”, em relato no Manual de Psiquiatria – “Um grupo particular de casos com alterações célula extremamente grave foi descrita por Alzheimer”. As mudanças que “representam a forma mais grave de demência senil. As placas foram excessivamente numerosas e quase um terço das células corticais tinha morrido fora. Em seus lugares foram peculiares, profundamente marcadas feixes de neurofibrilas”.

1910/60 – Doença de Alzheimer ainda pouco conhecida e nos anos após os estudos e apresentação do caso de Augustine D, pelo Dr. Alzheimer, o diagnóstico da doença era raramente aplicado na comunidade médica. Os sintomas de declínio da memória e demência foram admitidos como “parte da velhice”.

1974/75 – Congresso americano oficializa o Instituto Nacional de Saúde (National Institute on Aging), responsável por “conduta e apoio à investigação biomédica, social e comportamental, formação, divulgação de informações de saúde e outros no que diz respeito ao processo de envelhecimento e de doenças e outros problemas e necessidades especiais dos idosos”. O primeiro diretor do NIA disse que “a doença de Alzheimer e demências relacionadas foram doenças catastróficas que devem ser identificadas como principais prioridades de investigação nacional”.

1976 – As alterações bioquímicas no cérebro são associadas à doença de Alzheimer, com artigo apresentado na Revista Lancet em 25/dezembro.

1979 – Oficialização da Associação Americana de Alzheimer (Alzheimer’s Association) onde cientistas e familiares de portadores da DA iniciam uma rede de informações e orientações.

1980 – Início dos ensaios de pesquisa clínica sob a coordenação do NIA, através de uma rede de centros que puderam fomentar a pesquisa sobre a doença de Alzheimer, integrando a pesquisa básica e clínica, padronizando instrumentos de avaliação clínica, métodos e ensaios clínicos e estabelecendo banco de dados nacionais para compartilhar recursos para os estudos clínicos, neuropatológicos e genéticos.

Nos Estados Unidos, familiares de pacientes da doença de Alzheimer uniram-se, através da Associação Americana, tornando-se pró ativos e com constantes audiências no Congresso Nacional. Em 1986 o Congresso Americano reconhece a doença de Alzheimer e demências relacionadas, estabelecendo 28 centros financiados pelo governo federal para fornecer recursos para avaliação em profundidade dos portadores.

1987 – Rita Hayworth teve início precoce da doença de Alzheimer, apenas com 42 anos. Casada com o príncipe Ali Khan, teve uma filha – Yasmin Aga Khan – que preocupada com a doença de afetava sua mãe, em 1984 fundou a ADI Alzheimer’s Disease International, entidade que divulga a doença de Alzheimer, orienta familiares, incentiva pesquisa e congrega as demais associações de todo o mundo.

1991 – Fundação daABRAz Associação Brasileira de Alzheimer, em São Paulo/SP, dia 16 de agosto de 1991, entidade sem fins lucrativos que tem por objetivo levar informações e orientações para que os familiares saibam como tratar de maneira mais adequada a pessoa afetada pela doença. Abrangência nacional. (www.abraz.org.br )

Fundação da APAZ Associação de Parentes e Amigos de Pessoas com Alzheimer, no Rio de Janeiro/RJ, em 18 de abril de 1991, “associação beneficente, sem fins lucrativos que reúne pessoas, familiares, profissionais e interessados com a finalidade de ajudar e aliviar o sofrimento dos doentes de Alzheimer e seus familiares.” Abrangência estadual (www.apaz.org.br )

1992 – Fundação da ABRAz- Regional São Paulo, no dia 02 de novembro de 1992 como entidade federada da ABRAz Nacional. ABRAz – Regional Rio Grande do Sul

I Congresso Brasileiro de Alzheimer, Hotel Maksoud Plaza, São Paulo/SP, promovido pela ABRAz Nacional.

1993 – Cognex, primeira droga utilizada para o tratamento da doença de Alzheimer, é aprovado pelo FDA, organismo responsável pela aprovação de novos medicamentos. No Brasil comercializado como Tacrina, que atualmente já não é mais prescrito por causa da frequência de feitos colaterais relatados, incluindo a toxicidade hepática.

1994 – Dia Mundial da Doença de Alzheimer: é instituído pela OMS e ADI em 21 de setembro quando todas as Associações de Alzheimer dos países membros da ADI realizam atividades de conscientização, chamando a atenção da comunidade, da mídia e dos órgãos governamentais sobre esta doença que vem crescendo de forma assustadora.

Fundação da ABRAz – Regional Rio de Janeiro

1995 – Falece Paulo Gracindo, ator com biografia que confunde com a história da comunicação no Brasil, Paulo não desistiu de sua arte até o final da vida, quando a doença de Alzheimer e uma quase cegueira minavam sua energia.

1996 – Aricept, cloridrato de donepezil, é aprovado pelo FDA e prescrito para o tratamento da doença de Alzheimer em pacientes nos estágios leve e moderado. Comercializado pelo Laboratório Wyeth com o nome comercial de Eranz.

II Congresso Brasileiro de Alzheimer, Centro de Convenções Rebouças, São Paulo/SP, promovido pela ABRAz Nacional.

1997 – Estudos dos efeitos dos antioxidantes, como ginko biloba, vitaminas A, C e E, estrogênio, selegina e tenilsetam, no tratamento da doença de Alzheimer. Estes estudos foram refutados como não sendo definitivamente apropriados para o tratamento da doença. Academia Brasileira de Neurologia, através do Departamento Científico da Neurologia Cognitiva e do Envelhecimento, realiza a 1ª reunião de Pesquisadores em doença de Alzheimer e desordens relacionadas.

1998 – Fundação da ABRAz – Regional Pará, ABRAz – Regional Ceará

1999 – Trabalho apresentado por Nishimura e seus colegas descobriram que as mutações no gene Presenilin poderia alterar a estabilidade ou a circulação intracelular de ß-catenina, uma proteína conhecida por estar envolvida na apoptose neuronal (morte celular programada). Realizado o primeiro teste em jovens ratos com a Vacina anti doença de Alzheimer.

Fundação da ABRAz – Regional Pernambuco

III Congresso Brasileiro de Alzheimer, Club Homs, São Paulo/SP, promovido pela ABRAz Nacional.

2000 – Exelon, tartarato de rivastigmina, é aprovado pelo FDA e prescrito para o tratamento da doença de Alzheimer para pacientes nos estágios leve a moderadamente grave. Comercializado pelo Laboratório Novartis.

2001 – Reminyl, bromidrato de galantamina, é aprovado pelo FDA e prescrito para o tratamento da doença de Alzheimer em pacientes nos estágios leve e moderado. Comercializado pelo Laboratório Janssen-Cilag. Falece Carmem Prudente, fundadora da Rede Feminina de Combate ao Câncer, primeira entidade voluntária do país, portadora da doença de Alzheimer.

1º Concurso Brasileiro de Artes: o paciente e seu familiar, Curadora Sonia Castelo Branco Fortuna, objetivo maior de incentivar as artes plásticas, artesanato e literatura como recurso terapêutico, proporcionando à pessoa com doença de Alzheimer o desenvolvimento e a manutenção de habilidades que o mantivesse socialmente ativo. As obras dos pacientes expostas no Centro de Convenções São Camilo, São Paulo/SP

2002 – Ministério da Saúde assina a Portaria 702 que institui, no âmbito do Sistema Único de Saúde, o Programa de Assistência aos Portadores da Doença de Alzheimer com a distribuição gratuita dos medicamentos Exelon ou Eranz ou Galantamina, necessitando ser prescrito por médico geriatra ou neurologista ou psiquiatra.

IV Congresso Brasileiro de Alzheimer, Centro de Convenções Frei Caneca, São Paulo/SP, São Paulo/SP, promovido pela ABRAz Nacional.

2º Concurso Brasileiro de Artes: o paciente e seu familiar, Curadora Sonia Castelo Branco Fortuna – obras dos pacientes expostas no Espaço cultural BM&F, São Paulo/SP

2003 – Memantina, nome genérico, foi o primeiro medicamento aprovado pelo FDA para o tratamento da doença de Alzheimer para pacientes nos estágios moderado a grave. Esta droga funciona de maneira diferente dos inibidores da colinesterase (vide medicamentos aprovados anteriormente) e que deve ser prescrito em conjunto com as outras drogas. Comercializado no Brasil pelo nome de Ebiz e Alois, ainda não faz parte dos medicamentos distribuídos pelo Ministério da Saúde.

Fundação da ABRAz – Regional Paraná, ABRAz – regional Goias.

3º Concurso Brasileiro de Artes: o paciente e seu familiar, Curadora Sonia Castelo Branco Fortuna – obras dos pacientes expostas no Espaço cultural BM&F, São Paulo/SP.

2004 – Falece Ronald Reagan, o mais carismático presidente americano, que apresentou para a nação uma carta relatando seu diagnóstico de doença de Alzheimer onde fala: “… Início agora a viagem que me levará ao crepúsculo de minha vida”. Falece Leônidas da Silva, considerado o melhor jogador da Copa do Mundo em 1938, faleceu em 2004 com 90 anos depois de mais de vinte anos lutando contra a doença de Alzheimer.

Fundação da ABRAz – Regional Acre, ABRAz – Regional Amazonas, ABRAz – Regional Santa Catarina

4º Concurso Brasileiro de Artes: o paciente e seu familiar, Curadora Sonia Castelo Branco Fortuna – obras dos pacientes expostas no Espaço cultural BM&F, São Paulo/SP

2005 – FundaçãodaABRAz – Regional Alagoas, ABRAz – Regional Mato Grosso do Sul e da ABRAz – Regional Paraíba, ABRAz – Regional Rondonia.

V Congresso Brasileiro de Alzheimer, Associação Médica de Minas Gerais, Belo Horizonte/MG, promovido pela ABRAz Regional Minas Gerais.

5º Concurso Brasileiro de Artes: o paciente e seu familiar, Curadora Sonia Castelo Branco Fortuna – obras dos pacientes expostas no Espaço cultural BM&F, São Paulo/SP

2006 – Fundação da FEBRAZ Federação Brasileira das Associações de Alzheimer. Desde 1992 o Brasil solicitava seu ingresso como membro da ADI Alzheimer’s Disease International através da participação efetiva da ABRAz nos Congressos Internacionais de Alzheimer promovidos pela ADI. Neste período também participava dos Congressos e fazia a mesma solicitação, a APAZ Associação de Parentes e Amigos de pessoas com Alzheimer, o que seria impossível pois a entidade internacional somente aceita uma associação por país. Dessa forma, em março de 2006 reuniram-se Dr. Jacob Gutermann, presidente da APAZ e Vera Caovilla, presidente da ABRAz e juntos redigiram o Estatuto da FEBRAZ, que tinha e tem por objetivo reunir as Associações de Alzheimer para juntas representarem o Brasil junto a ADI e outros eventos internacionais. Neste mesmo ano, no Congresso Internacional realizado em Jerusalém/Israel, o Brasil foi aceito como membro da ADI através da FEBRAZ. Hoje dela participam: ABRAz (abrangência nacional), APAZ (abrangência estadual) e IAB (abrangência estadual).

6º Concurso Brasileiro de Artes: o paciente e seu familiar, Curadora Sonia Castelo Branco Fortuna – obras dos pacientes expostas no Espaço cultural BM&F, São Paulo/SP

2008 – Falece Charlton Heston, em pronunciamento gravado sobre sua situação de saúde, enquanto portador da doença de Alzheimer: “Eu quero preparar algumas palavras para dizer agora, porque quando chegar o momento talvez não possa fazê-lo… Para um ator, não há perda maior do que a perda de sua audiência. Eu posso dividir o Mar Vermelho, mas não posso separar vocês desse estágio de minha vida”.

Fundação da ABRAz – Regional Rio Grande do Norte

VI Congresso Brasileiro de Alzheimer,Centro de Convenções Mar Hotel, Recife/PE, promovido pela ABRAz Regional Pernambuco.

7º Concurso Brasileiro de Artes: o paciente e seu familiar, Curadora Sonia Castelo Branco Fortuna – obras dos pacientes expostas no Espaço cultural BM&F, São Paulo/SP

2009 – 8º Concurso Brasileiro de Artes: o paciente e seu familiar, Curadora Rita Cecília Reis Ferreira – obras dos pacientes expostas no Espaço cultural BM&F, São Paulo/SP

Fundação da ABRAz – Regional Sergipe

2010 – Falece Niobe Xandó, um dos grandes talentos da pintura brasileira, foi autodidata e sempre recusou vínculo com qualquer corrente artística. Dois espaços da Pinacoteca de São Paulo abrigam 182 obras de Niobe, entre telas e objetos pintados. O curador Antônio Carlos Abdalla identificou 13 fases diferentes no trabalho da pintora paulista. Há desde uma fase inicial de figuras expressas, passando pelo tema surrealista de flores fantásticas, pelo letrismo (com símbolos) e pelo abstracionismo puro dos traços geométricos. No fim dos anos 90 a pintora retorna ao figurativismo, mas, doente de Alzheimer, pinta seus desenhos sem rosto. A fase final de Niobe Xandó é uma mistura de todas as outras. “É seu testamento artístico”, diz Abdalla.

9º Concurso Brasileiro de Artes: o paciente e seu familiar, Curadora Rita Cecília Reis Ferreira – obras dos pacientes expostas no Espaço cultural BM&F, São Paulo/SP

2011 – VII Congresso Brasileiro de Alzheimer,Hotel Hilton, Belem/PA, promovido pela ABRAz Regional Pará.

2012 – Oficialização do IAB Instituto Alzheimer Brasil, com sede em Curitiba e atuação no Estado do Paraná (www.institutoalzheimerbrasil.com.br )

Fundação da ABRAz – Regional Tocantins

2013 – Fundação da ABRAz – Regional Maranhão, ABRAz – Regional Espirito Santo

2014 – VIII Congresso Brasileiro de Alzheimer,Club Homs, São Paulo/SP, promovido pela ABRAz Nacional.

10º Concurso Brasileiro de Artes: o paciente e seu familiar, Curadora Diego Miguel – obras dos pacientes expostas no Club Homs, São Paulo/SP

2015 – Fundação da ABRAz – Regional Distrito Federal

2016 – Rivastigmina adesivo transdérmico foi incorporado aos demais medicamentos para tratamento da doença de Alzheimer na rede pública (Portaria nº 31 de 20 de setembro de 2016).

compartilhe em suas redes sociais: